Notícias

28.02.2018
Trabalhadores impedem audiência de privatização da Eletrobras em Alagoas

Os trabalhadores, sindicatos e movimentos sociais se uniram em defesa da Eletrobras Distribuição Alagoas – CEAL, nesta terça-feira (27/2), durante audiência pública proposta pelo governo e BNDES, visando discutir a privatização da empresa. Após a intervenção das entidades de trabalhadores, a audiência foi suspensa, graças a mobilização e luta de todos/a.

Na abertura da audiência, que ocorreu no auditório do SENAI, em Maceió, o sindicato denunciou a dificuldade de acesso ao evento, que deveria ser público e aberto a todos. A presença de um forte aparato policial intimidou a presença da população. Além disso, para entrar no auditório era preciso apresentar identidade, passar por uma revista da polícia e fazer um cadastro.

A rua de acesso ao local da audiência esteve interditada desde as 6h da manhã, com um forte aparato policial antes mesmo de qualquer movimentação de trabalhadores. A cavalaria e viaturas da PM e da SMTT fecharam todos os caminhos, impedindo o livre acesso de quem desejava participar do evento. Desta forma, a população se viu impedida de participar, pois foi montado um aparato de guerra, inibindo a livre manifestação da população.

Vitória

Após muita discussão, ficou clara a impossibilidade da continuidade da audiência, que foi suspensa pela organização. As falas daqueles que conseguiram entrar no auditório foram todas no sentido de que a Eletrobras permaneça pública. Em coro, os presentes deixaram claro que a CEAL é do povo alagoano e não deve ser privatizada.

Após a confirmação do cancelamento, o presidente do Stiu-Al, Nestor Powell, comemorou a vitória da classe trabalhadora e, ressaltou que esse é só o começo da luta em defesa da CEAL no estado. A presidente da CUT/AL, Rilda Alves, destacou a presença dos movimentos sociais e relembrou da importância do apoio da sociedade nessa luta, pois a privatização atinge diretamente a todos. (fonte: Stiu-Al)

 

 

Outras notícias