Notícias

13.09.2018
João Azevêdo garantiu em debate no Stiupb Cagepa pública, e que não realizará terceirizações das atividades fins

O candidato ao Governo da Paraíba pelo PSB, João Azevêdo, assumiu compromisso público perante os funcionários da Cagepa que sua administração, caso seja eleito, não vai privatizar a Companhia, além de não realizará  terceirizações das atividades fins. A afirmação foi feita na manhã desta quinta-feira, 13, durante debate promovido pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas na Paraíba (Stiupb).

O auditório do Stiupb ficou superlotado, com as presenças de funcionários da Cagepa, não apenas de Campina Grande, mas também de várias regiões da Paraíba, onde o Sindicato tem atuação.

O debate foi aberto pelo presidente do Stiupb, Wilton Maia Velez, que convidou para compor a mesa, além de João Azevêdo, a candidata a vice-governadora, Lígia Feliciano; Nilda Gondim (representando o candidato ao Senado, Veneziano Vital) e Dilei Schiochet, da coordenação do MST na Paraíba.

Após uma breve explanação do objetivo do debate, o candidato do PSB falou para os trabalhadores, assumindo compromisso de não privatizar a CAGEPA em sua gestão, mantendo a mesma decisão já tomada pelo Governador Ricardo Cotinho, recentemente, durante ato administrativo com a categoria.

O candidato condenou a reforma trabalhista, falou dos investimentos feitos pela Cagepa em saneamento e em recursos hídricos, com a construção de barragens; da decisão de encerrar o racionamento d’água em Campina e em mais 18 municípios, bem como dos passos que serão dados a partir de 2019, caso seja eleito: a implantação do VLT(metrô de superfície) em Campina Grande;  implantação de polo calçadista, entre outras.

Usaram ainda da palavra a vice-governadora Lígia Feliciano; Nilda Gondim, além de Dilei, do MST, que entregou documento ao candidato destacando que o Governo Ricardo Coutinho foi o que mais investiu no Brasil em agroecologia, com 57% dos projetos para a agricultura familiar.

Funcionários da Cagepa: Humberto, Socorro, Paulo e Cícero Duarte fizeram perguntas ao candidato sobre terceirização, autonomia, privatização e assuntos pertinentes à companhia.

 

Outras notícias